SharePoint Troubleshooting Series [Part 3]

SharePoint Troubleshooting Series [Part 3]

2013-05-05 Off Por gambin

Olá Pessoal!

Neste post iremos ver sobre os logs criados pelo Unified Logging Service (mais conhecidos como logs ULS ou trace logs) – um dos principais logs disponíveis no SharePoint, que na minha opinião é de longe a principal fonte de informação para troubleshooting.

Mas antes de qualquer análise é necessário configurá-lo adequadamente 😉

Configuração

Para o SharePoint 2007, acesse:

Central Administration > Operations > Diagnostic logging

Central Administration > Operations > Diagnostic logging

Para o SharePoint 2010 e 2013, acesse:

Central Administration > Monitoring > Configure Diagnositc Logging

Central Administration > Monitoring > Configure Diagnositc Logging

 

É possível também configurá-lo via Powershell. Para maiores detalhes verifique os seguintes links:

SharePoint 2010http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee748656(office.14).aspx#section3

SharePoint 2013http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee748656.aspx#section3

 

As opções de configuração são bem próximas em todas as versões, no entanto com algumas opções a mais no SharePoint 2010 e 2013 (como Event Log Flood Protection e Restrict Trace Log disk space usage).

Basicamente deverá ser configurado o nível de severidade de logs, diretório de logs e periodicidade.

Best Practices

Em linhas gerais estas são algumas as best practices que devemos seguir:

  • Alterar caminho dos logs:  por padrão os log são armazenados em C:\Program Files\Commom Files\Microsoft Shared\Web Server Extensions\<SP Version>\LOGS. É recomendado que os logs sejam gravados em outro drive que não o utilizado pelo sistema operacional.
  • Restringir o tamanho do log: por padrão o tamanho do log é ilimitado, portanto é possível que se tenha alguns bons gigabytes de informação – e isso poderá causar diversos problemas. Quando possível, restrinja o tamanho do log, assim os logs mais antigos serão removidos automaticamente.
  • Usar verbose com cuidado: o log verbose gera muita informação, portanto utilize-o com cautela, ou somente em determinada análise. Não é recomendado que este nível de informação esteja habilitado o tempo todo.
  • Fazer backup dos logs: os logs contem informações importantes, no entanto são removidos conforme a configuração de limite de tamanho e período de disponibilidade.
  • Habilitar a proteção contra flood: logs repetidos poderão aumentar e muito o tamanho dos arquivos. Use esta opção para detectar e evitar o registro de logs repetidamente.

Finalizadas as nossas configurações, já teremos em breve alguns logs sendo gravados!

Segue abaixo um exemplo do diretório de logs:

Arquivos em diretório de logs ULS

Pronto! Mas e agora, como analisamos tudo isso?

Realmente, não é tão simples analisar logs com ‘n’ mil linhas no bloco de notas…

Como analisar

Para isso existe o fantástico ULS Log Viewer:

http://archive.msdn.microsoft.com/ULSViewer

Com ele é possível analisar os logs em tempo de execução, logs remotos, arquivos individuais ou grupos de arquivos, filtros, alertas, entre várias outras opções!

Para analisar arquivos individuais, basta selecionar a seguinte opção:

ULS Viewer - arquivos individuais

Para analisar o log ULS em tempo de execução, basta selecionar a seguinte opção:

ULS Viewer - analise em tempo de execução

 Em seguida configure o caminho da pasta de logs configurada previamente (no servidor SharePoint é feita a identificação do caminho automaticamente):

ULS Viewer - analise em tempo de execução

 Pronto! Os logs já deverão ser exibidos conforme a figura abaixo:

ULS Viewer - Show!

Bem melhor do que o notepad 😉

Uma outra coisa fantástica dos logs ULS, são a analise de erros exibidos na tela do usuário, como o disponível logo abaixo:

SharePoint error

Este erro está um tanto quanto evidente, ainda com uma sugestão do que pode ter causado 🙂

Mas como fazer em casos como este?

SharePoint error - an unexpected error has occurred

Aconteceu um erro inesperado. O que fazer?

Agora que os logs ULS entram em ação!

Basta analisar os logs (que já possuem uma nomenclatura indicativa) referentes ao período (09/03/2010 – 03:36:15 PM) e procurar pelo ID f4385bd3-b40a-4b3a-8c37-d42dc68b36b3.

Não encontraremos sugestões de como corrigir conforme exibido nas imagens anteriores, no entanto basta analisar os registros próximos ao período para se ter evidências e analisar melhor a causa do problema. Sem dúvida, informações preciosas 😀

Maiores detalhes:

http://msdn.microsoft.com/en-us/library/ff512738(v=office.14).aspx

http://technet.microsoft.com/en-us/library/ee748656(office.14).aspx

Conclusão

Os logs ULS ajudam e muito qualquer tarefa de troubleshooting, desde que configurados adequadamente.

E claro, o ULS Viewer deve fazer parte obrigatoriamente da caixa de ferramentas de qualquer administrador SharePoint 😉

Espero que tenham gostado, e até o próximo post!!

[]’s